http://odeiopedrasnogiz.blogspot.com

sábado, 28 de junho de 2014

Radionovela experimental "Cadê a Luz?"

Essa radionovela foi produzida, para apresentarmos na MIC (Mostra de Ideias e Curiosidades) do Aníbal César. Um dos temas era fontes de energia. Então, pegamos o tema e misturamos com o clima de Copa do Mundo.... 
Valeu, galerinha!!!


video

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Hífen (-)



Casos de prefixos: aero – além – arqui – auto – anti – ante – agro – aquém – co – circum – contra – entre – extra – ex – eletro – geo – hiper –hidro – intra – infra – inter – mini – multi – macro – neo – pluri – proto – pós – pan – pré – pseudo – retro – supra – sub – sobre – super – semi – tele – ultra - vice

SEMPRE se usa hífen, quando o segundo elemento inicia-se por H:
ANTI-HIGIÊNICO / ANTI-HISTÓRICO / CO-HERDEIRO / MACRO-HISTÓRIA / MINI-HOTEL / SOBRE-HUMANO / SUPER-HOMEM
Obs: No VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa), há as formas: SUBHUMANO e SUB-HUMANO / SUB-HEPÁTICO ou SUBEPÁTICO / SUB-HÉLICE ou SUBÉLICE / SUB-HERDEIRO ou SUBERDEIRO /
SUB-HUMANIDADE ou SUBHUMANIDADE / SUB-HIDROCLORATO ou SUBIDROCLORATO

NÃO se usa hífen, quando o prefixo termina em vogal e a primeira letra do segundo elemento também for vogal. Elas devem ser DIFERENTES: AUTOESTRADA / AEROESPACIAL / EXTRAESCOLAR / AUTOESCOLA / CONTRAINDICAÇÃO / AGROINDUSTRIAL / ANTEONTEM / ANTIAÉREO / AUTOINSTRUÇÃO / COAUTOR / SEMIABERTO/ AUTOAPRENDIZAGEM / SEMIANALFABETO / INFRAESTRUTURA / ANTIEDUCATIVO / PLURIANUAL
Entretanto, quando as vogais forem a mesma, USA-SE o hífen: MICRO-ONDAS / ANTI-INFLAMATÓRIO /
AUTO-OBSERVAÇÃO / ANTI-IMPERALISTA / MICRO-ORGANISMO
Exceção: quando o prefixo for CO ou RE, e o próximo elemento iniciar com a mesma vogal, NÃO se usa o hífen: COOBRIGAR / COOBRIGAÇÃO / COORDENAR / COOPERAR / COOPERAÇÃO / REEMPOSSADO / REEDITADO / REELABORAR / REERGUER / REESCRITA
(Obs: o RE não consta no acordo, mas no VOLP, tira-se o hífen, conforme acima)

NÃO se usa hífen, quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com consoante DIFERENTE de S ou R: ANTEPROJETO / COPRODUÇÃO / SEMICÍRCULO / ANTIPEDAGÓGICO / GEOPOLÍTICA / SEMIDEUS / ARQUIPÉLAGO / AUTOPEÇA / MICROCOMPUTADOR / SEMINOVO / ANTIPEDAGÓGICO / AUTOPROTEÇÃO / PSEUDOPROFETA / ULTRAMODERNO
Quando o prefixo acaba em vogal e o segundo elemento inicia-se com S ou R, eles são duplicados: ANTIRRELIGIOSO / ANTISSEMITA / CONTRARREGRA / AUTORRETRATO / INFRASSOM / AUTOSSERVIÇO / ANTISSOCIAL / AUTOSSUSTENTÁVEL

Quando o prefixo termina em consoante e o segundo elemento inicia com vogal, não se usa hífen: SUPEROFERTA / SUPERAMIGO / SUPERAQUECIMENTO / HIPERACIDEZ / HIPERATIVO / INTERESTADUAL / INTERESTUDANTIL

Quando o prefixo termina em R e o segundo elemento também, o hífen será mantido (HIPER – INTER – SUPER): HIPER-REQUINTADO / INTER-RACIAL / SUPER-REVISTA / INTER-RESISTENTE / INTER-REGIONAL /
SUPER-RACISTA
E também o SUB, quando o segundo elemento iniciar com B: SUB-BIBLIOTECÁRIO
E quando iniciar com R, usa-se também o hífen: SUB-REGIÃO / SUB-RAÇA / SUB-RACIAL

Quando o prefixo termina em consoante e o segundo também e elas forem DIFERENTES, NÃO se usa o hífen: HIPERFATURAMENTO / SUPERSÔNICO / INTERNACIONAL / SUBNUTRITIVO


SEMPRE se usa hífen com os prefixos: VICE – EX – SEM – ALÉM – AQUÉM – RECÉM – PÓS – PRÉ – PRÓ:
VICE-REI / VICE-ALMIRANTE / VICE-PREFEITO / EX-NAMORADO / EX-ESPOSA / SEM-TETO / SEM-TERRA /
SEM-VERGONHA / ALÉM-MAR / ALÉM-TÚMULO / AQUÉM-MAR / RECÉM-NASCIDO / RECÉM-CASADO /
PÓS-GRADUAÇÃO / PÓS-GRADUADO / PRÉ-VESTIBULAR / PRÉ-HISTÓRIA / PRÉ-ESCOLAR / PRÉ-NATAL /
PRÓ-EUROPEU / PRÓ-AFRICANO

Quando o prefixo for CIRCUM e PAN, usa-se hífen, se o próximo elemento iniciar com N, M ou VOGAL:
CIRCUM-NAVEGAÇÃO / PAN-AMERICANO – CIRCUM-ESCOLAR / PAN-MÁGICO

Quando o prefixo for DES ou IN, NÃO se usa hífen. E quando for H, ele cai: DESUMANO / DESUMIDIFICAR / DESIDRATADO / INÁBIL / INABITÁVEL

Casos de sufixos:
Usa-se hífen com sufixos de origem tupi-guarani (AÇU – GUAÇU – MIRIM): ITAJAÍ-MIRIM / AMORÉ-GUAÇU / CAPIM-AÇU


Casos de palavras compostas (mais de um radical):
Usa-se hífen em compostos com BEL – GRÃ – GRÃO – ou verbal: BEL-PRAZER / GRÃ-FINO / CATA-VENTO.
Em relação à questão verbal, há as exceções: PASSATEMPO / GIRASSOL / MANDACHUVA / PARAQUEDAS

NÃO se usa hífen, quando o PARA for prefixo (semelhante, próximo): PARAMÉDICO / PARAPSICOLOGIA / PARALELO

Usa-se hífen, em nomes gentílicos (dizem a origem): PORTO-ALEGRENSE / CABO-VERDIANO /
ESPÍRITO-SANTENSE

Usa-se hífen em compostos, quando o primeiro elemento for numeral: PRIMEIRO-MINISTRO / SEGUNDA-FEIRA / PRIMEIRA-DAMA

Usa-se hífen em compostos homogêneos (dois substantivos, dois verbos ou dois adjetivos):
TÉCNICO-CIENTÍFICO / AFRO-BRASILEIRO / QUEBRA-QUEBRA / CORRE-CORRE

Usa-se hífen em elementos compostos por –AFRO, -ANGLO, -EURO, -FRANCO, -INDO, -LUSO, -SINO, quando vier acompanhado por um adjetivo pátrio: EURO-ASIÁTICO / AFRO-BRASILEIRO.
Senão, o hífen será DISPENSADO: AFRODESCENDENTE / EURODEPUTADO

Usa-se hífen em compostos de dois substantivos, em que o segundo faz papel de adjetivo: CARRO-BOMBA / MANGA-ROSA / TAMANDUÁ-BANDEIRA / LARANJA-LIMA

Na palavra SÓCIO, hÁ hífen, quando o sócio for substantivo: SÓCIO-FUNDADOR / SÓCIO-PRESIDENTE. Entretanto, será DISPENSADO, quando sócio for a redução de social: SOCIOECONÔMICO / SOCIOCULTURAL

Usa-se hífen em palavras compostas que designam espécies botânicas ou zoológicas, ligadas ou não por preposição: COUVE-FLOR / ERVA-DOCE / BEM-TE-VI / ONÇA-PINTADA / FEIJÃO-VERDE / ABÓBORA-MENINA / BEIJA-FLOR / COBRA-D’ÁGUA – ANDORINHA-GRANDE / FEIJÃO-CARIOCA

Casos com locuções:
No geral, não se emprega o hífen. Exceto: ÁGUA-DE-COLÔNIA / ARCO-DA-VELHA / COR-DE-ROSA / PÉ-DE-MEIA / AO DEUS-DARÁ / MAIS-QUE-PERFEITO / CÃO-DE-GUARDA / COLA-DE-SAPATEIRO / PÃO-DE-LEITE

Algumas locuções SEM o hífen, que podem confundir: FIM DE SÉCULO / CAFÉ COM LEITE / PÃO DE LÓ /
PÃO DE MILHO / COR DE BURRO QUANDO FOGE / PE DE MOLEQUE (doce) / CALCANHAR DE AQUILES /
BICO DE PAPAGAIO (formação óssea) / BICO-DE-PAPAGAIO (planta) / MULA SEM CABEÇA / LUA DE MEL /
CÃO DE GUARDA / FIM DE SEMANA / SALA DE JANTAR / COR DE AÇAFRÃO / COR DE CAFÉ COM LEITE /
COR DE VINHO / ZEITE DE DENDÊ / ÁGUA DE COCO

Outros casos:
Usa-se hífen para ligar duas ou mais palavras que, ocasionalmente, estão se combinando: ponte RIO-NITERÓI / eixo RIO-SÃO PAULO / ônibus FAZENDA-BAMBUZAL / percurso LISBOA-COIMBRA-PORTO

Usa-se hífen em compostos com os advérbios BEM. Já o MAL, apenas quando o próximo elemento iniciar por VOGAL ou H: BEM-ESTAR / BEM-AVENTURADO / BEM-EDUCADO / MAL-AFORTUNADO / MAL-AMADO / MAL-EDUCADO / MAL-HUMORADO / BEM-HUMORADA / BEM-VINDO /BEM-NASCIDO.
No caso do MAL, e o próximo elemento iniciar com consoante, NÃO se usa hífen: MALVISTO / MALNASCIDO / MALMANDADO / MALCRIADO / MALFALADO

Atenção para a diferença: A criança é MAL-EDUCADA com os pais (não se comporta bem).
A criança é MAL EDUCADA pelos pais (a criança é educada mal pelos pais).

Em relação aos MALES (doenças), NÃO há hífen: MAL DE LUANDA / MAL DE LÁZARO / MAL DE GOTA /
MAL DE FÍGADO / MAL DO SÉCULO.
Exceção: MAL-CADUCO (epilepsia) e MAL-CANADENSE (sífilis)


Se o conjunto forma uma unidade de sentido: COPO-DE-LEITE (flor)
Se cada elemento conserva isoladamente sua significação: COPO DE LEITE (um copo com leite)

Exemplos que não se enquadram em consenso: PARAQUEDAS / PARAQUEDISTA / PARA-RAIOS /
PARA-BRISA / PARA-LAMA / PARA-CHOQUE / DIA A DIA / À TOA /ANO-NOVO / DONA DE CASA / DONO DA LEI / ARCO-DA-VELHA

Hífen também é o sinal que usamos para separar verbo de pronome oblíquo:
Amo-te, meu amor!
Falar-te-ei a verdade.

Hífen também é o sinal usado para mostrar que a palavra continua na próxima linha: Estávamos feli-
zes ao chegarmos em casa.
E, se a palavra possui hífen, ele será repetido na próxima linha: A flor predileta de mamãe é o copo-
-de-leite.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Dicas sobre Ortografia para Ditado...




Emprega-se X:
·         Após ditongo: caixa, baixa. Exceções: guache, caucho (derivadas: recauchutar, recauchutagem).
·         Após inicial EN: enxerto, enxada. Entretanto, se houver prefixo EN, seguido de palavra iniciada em CH, continua o CH: encher (cheio), encharcar (charque).
·         Após inicial ME: México, mexerico, mexilhão. Exceções: mecha, mechar, mechoação (erva purgativa).
Empregam-se C e Ç:
·         Após ditongos: eleição, traição, coice, ouço.
·         Palavras de origem árabe, tupi ou africana: cetim (árabe), muçulmano (árabe), araçá (tupi), paçoca (tupi), caçula (africana), miçanga (africana).
·         Palavras que se relacionam em terminadas com –TO ou –TER: ereto (ereção), correto (correção), deter (detenção).
·         Nos sufixos –AÇÃO, -AÇO(A) e -IÇO(A): aspiração, pontuação, ricaço, balaço, barcaça, sumiço.
Empregam-se SS:
·         Substantivos relacionados a verbos com radical –CED: aceder (acesso), ceder (cessão).
·         Substantivos relacionados a verbos com radical –MET: submeter (submissão), intrometer (intromissão).
·         Substantivos relacionados a verbos com terminação -TIR: permitir (permissão), discutir (discussão).
·         Substantivos relacionados a verbos com radical –PRIM: reprimir (repressão), comprimir (compressão).
·         Substantivos relacionados a verbos com radical –GRED: agredir (agressão), regredir (regressão).
Emprega-se S:
·         Sufixo –ÊS indicador de origem: chinês, português, calabrês, montês.
·         Sufixos -ESA e –ISA formadores de femininos: marquesa, portuguesa, duquesa, diaconisa.
·         Sufixos –OSO e –OSA formadores de adjetivos: gostoso, amorosa, apetitoso, pomposa.
·         Após ditongos: lousa, deusa, coisa, náusea.
Emprega-se Z:
·         Verbos formados por sufixo –IZAR: atual+izar (atualizar), civil+izar (civilizar), fiscal+izar (fiscalizar). Entretanto, quando a palavra já possui S, continua o S: friso+ar (frisar), liso+ar (alisar), análise+ar (analisar).
·         Substantivos abstratos derivados de adjetivos: rígido (rigidez), gentil (gentileza) viúvo (viuvez), certo (certeza).
·         Sufixos formadores de aumentativos ou diminutivos: corpanzil, canzarrão, florzinha, mãezinha. Entretanto, se a palavra de origem já tiver a letra S, permanece-se o S: mesinha, casinha, rosinha, princesinha.
·         Sufixo –TRIZ formador de femininos: atriz, embaixatriz, imperatriz.
Emprega-se o J:
·         Conjugação de verbos terminados em –JAR: encorajar (encorajo, encorajei), despejar (despejo, despejem), viajar (viajamos, viajei, viajaste, que vocês viajem bem).
·         Palavras de origem árabe, tupi ou africana: pajé, jiboia (tupi), canjica, jeribita (africana), alfanje, alforje (árabe).
·         Derivadas de outras que já têm a letra J: varejo (varejista), cereja (cerejeira), brejo (brejeiro).
Emprega-se G:
·         Substantivos terminados em –AGEM, -IGEM e –UGEM: barragem, vertigem, penugem, aragem, tatuagem, ferrugem.
·         Nas terminações –ÁGIO, -ÉGIO, -ÍGIO, -ÓGIO e –ÚGIO: pedágio, colégio, prestígio, relógio, refúgio.
Emprega-se E:
·         Formas verbais, em que o infinitivo termina em –OAR, –UAR e -EAR: abençoe (abençoar), perdoe (perdoar), efetue (efetuar), atenue (atenuar), passeio, passeias, passeamos, passeais, passeiam (passear), rodeio, rodeias, rodeamos, rodeais, rodeiam (rodear).
·         Palavras formadas por prefixo –ANTE (anterioridade): antevéspera, anteaurora, anteontem..
Emprega-se I:
·         Formas verbais em que o infinitivo termina em –AIR, -OER, -UIR e -IAR: atrair (atrai), corroer (corrói), influir (influi), vario, varias, varia, variamos, variais, variam (variar), copio, copias, copia, copiamos, copiais, copiam (copiar). Exceções: mediar (medeio), ansiar (anseio), remediar (remedeio), incendiar (incendeio), odiar (odeio).
·         Palavras com prefixo –ANTI (oposição): antiabortivo, antiácido, antiacústico, antidemocrático.

HOMÔNIMOS ou PARÔNIMOS
Acender: pôr fogo.
Ascender: subir, elevar-se.
Acento: intensidade, sinal gráfico.
Assento: lugar onde se senta.
Acidente: desastre.
Incidente: desentendimento.
Acondicionar: preservar.
Condicionar: tornar dependente de condição.
Aferir: conferir pesos, medidas.
Auferir: colher, obter.
Alisar: tornar liso.
Alizar: guarnição de portas e janelas.
Aprender: adquirir conhecimentos.
Apreender: prender, assimilar.
Área: espaço.
Ária: peça musical.
Arrear: pôr arreios.
Arriar: baixar, fazer descer.
Assoar: limpar o nariz.
Assuar: vaiar.
Atuar: agir, exercer influência.
Autuar: processar.
Bocal: abertura, embocadura.
Bucal: relativo à boca.
Brocha: prego.
Broxa: pincel.
Bucho: estômago de animais.
Buxo: arbusto ornamental.
Caçar: apanhar.
Cassar: anular.
Cardeal: ave, religioso ou ponto.
Cardial: relativo ao coração.
Cavaleiro: quem anda a cavalo.
Cavalheiro: homem gentil, cortês.
Cegar: ficar ou tornar cego.
Segar: cortar.
Cela: quarto, repartição.
Sela: arreio de cavalo.
Cerrar: fechar.
Serrar: cortar.
Cervo: veado.
Servo: criado.
Círio: vela grande.
Sírio: relativo à Síria.
Comprimento: extensão.
Cumprimento: saudação ou ato de cumprir.
Concerto: harmonia, sinfonia.
Conserto: reparo, correção.
Coser: costurar.
Cozer: cozinhar.
Coxo: manco.
Coche: carro puxado por animal.
Cocho. Recipiente para alimentação de animais.
Custear: pagar as despesas.
Costear: navegar junto à costa.
Decente: honesto
Docente: quem ensina.
Descente: vazante, que desce.
Discente: quem aprende.
Deferir: despachar, atender.
Diferir: fazer diferença.
Degradar: rebaixar.
Degredar: expulsar do país.
Delatar: denunciar.
Dilatar: aumentar.
Descrição: ato de descrever.
Discrição: qualidade de quem é discreto.
Descriminar: inocentar.
Discriminar: separar, segregar.
Despensa: cômodo para armazenagem.
Dispensa: ato de dispensar, licença.
Distratar: romper um trato.
Destratar: tratar mal.
Emergir: vir à superfície.
Imergir: afundar, mergulhar.
Emigrar: deixar o país de nascença.
Imigrar: estabelecer-se num país estrangeiro.
Migrar: mudar de região.
Empoçar: meter em poço ou poça.
Empossar: dar ou tomar posse.
Enfear: tornar feio.
Enfiar: introduziu.
Espectador: quem assiste a um espetáculo.
Expectador: quem está na expectativa.
Espiar: olhar, observar.
Expiar: cumprir pena.
Estático: paralisado.
Extático: com êxtase.
Estância: fazenda, sítio.
Instância: jurisdição, foro.
Esterno: osso dianteiro do peito.
Externo: do lado de fora.
Estrato: tipo de nuvem.
Extrato: essência, concentrado.
Fragrante: que tem perfume.
Flagrante: evidente.
Fuzil: arma.
Fusível: para proteger de eletricidade.
Inflação: ato de inflar.
Infração: ato de infringir.
Iminente: está prestes a ocorrer.
Eminente: ilustre, célebre.
Incerto: duvidoso, incorreto.
Inserto: inserido.
Incipiente: principiante. Novato.
Insipiente: ignorante, não é sapiente.
Infligir: aplicar, impor pena.
Infringir: transgredir, violar.
Locador: proprietário do imóvel.
Locatário: quem toma por
aluguel.
Lustro: polimento ou período de cinco anos.
Lustre: candelabro.
Paço: palácio.
Passo: ato de andar.
Peão: trabalhador, que anda a pé.
Pião: brinquedo.
Pequenez: que é pequeno.
Pequinês: raça de cachorro (natural de Pequim).
Precedente: antecedente.
Procedente: proveniente, legítimo.
Prescrição: ordem, receita ou prazo vencido.
Proscrição: eliminação, expulsão.
Previdência: que prevê, aposentadoria.
Providência: medida a ser tomada.
Previdente: prudente.
Providente: que se abastece de.
Prover: abastecer, fornecer.
Provir: vir de, originar-se.
Recrear: divertir.
Recriar: criar de novo.
Retificar: corrigir.
Ratificar: confirmar.
Revezar: trocar, fazer revezamento.
Revisar: rever, fazer revisão.
Ruço: meio pardo, gasto.
Russo: relativo à Rússia.
Senso: juízo, de sentir.
Censo: recenseamento, pesquisa de coleta de dados.
Serração: ato de serrar.
Cerração: nevoeiro denso.
Sessão: reunião durante um período.
Seção: departamento, repartição.
Cessão: ato de ceder.
Sesta: descanso após o almoço.
Sexta: numeral ordinal de seis.
Cesta: objeto para guarda ou transporte.
Sobrescrever: escrever sobre, endereçar.
Subscrever: escrever embaixo, assinar.
Sortir: prover-se, variar.
Surtir: produzir resultado.
Suar: transpirar (de suor).
Soar: produzir som.
Tacha: pequeno prego.
Taxa: tributo.
Tachar: rotular, considerar, qualificar.
Tráfego: movimento, trânsito.
Tráfico: comércio ilegal.
Viagem: ato de viajar.
Viajem: verbo viajar conjugado.
: soberano persa.
Chá: infusão.
Xeque: jogada de xadrez.
Cheque: ordem de pagamento.

E ou I
Acareação – anteontem – arrepiar – cadeado – carestia – corpóreo – desenfreado – despender – destilar – empecilho – encarnação – enteado – irrequieto – paletó – penico – periquito – prevenir – sequer – seringa – umedecer – acridoce – artifício – cárie – chilique – dentifrício – digladiar – dilapidar – dispêndio – disfarce – disforme – incinerar – incriminar – influi – inigualável – iniludível – intitular – meritíssimo – penicilina – pinicar – privilégio


G ou J
Agiota – angélico – apogeu – argila – digestão – falange – gengibre – gengiva – gergelim – geringonça – herege – impingir – megera - monge – ogiva – rabugento – rigidez – sargento – tigela – sugestão – ajeitar – jeito – canjica – desajeitado – enrijecer – gorjear – gorjeta – injeção – jenipapo – jiló – majestade – laje – majestoso – manjedoura – pajem – objeção – ojeriza – sarjeta – ultraje – rejeição – jiboia
Com ou sem H
Hangar – hectare – hediondo – higrômetro – hindu – holofote – hombridade – homologação – herege – hérnia – horripilante – hemorragia – hepático – heptacampeão – horto – herbáceo – herbívoro – erva – hesitar – êxito – hibernal – inverno – hispânico – espanhol – hermético – hipocondria – hipotermia – histeria – hoje – hodierno
C, Ç, S, SC, XC ou SS
Acessório – alicerce – alvorecer – apetecer – célere – celibato – cercear – cessar – chacina – cílio – circuncisão – coercitivo – concílio – disfarce – docente – ensurdecer – excepcional – intercessão – obcecado – vacina – absorção – abstenção – açude – adereço – adoção – alçapão – apreço – caçarola – cerração – caniço – cansaço – carcaça – carniça – camurça – cessação – chouriço – coação – contorção – dança – deserção – ânsia – apreensão – arsênico – ascensão – compreensão – compulsão – consenso – descenso – descida – nascer – crescer - despensa – dispensa - compulsório – condenar – conversão – convulsão – descansar – dimensão – dispersão – distensão – diversão – emersão – estender – excursão – expulsão – extensão – extorsão – farsa – ganso – hortênsia – impulsionar – incursão – insinuar – intrínseco – inversão – justapor – misto – obsessão – obsidiar – obsoleto – inversão – abscesso – abscissa – adolescência – ascendente – ascender – consciência – descendência – discente – discernir – disciplina – discípulo – fascículo – fascínio – florescência – fluorescente – imprescindível – isósceles – lascivo – nascença – miscigenação – obsceno – onisciência – oscilação – renascença – piscina – piscicultura – prescindir – remanescente – renascimento - rescindir – rescisão – seiscentos – susceptível – suscitar – víscera – exceção – excedente – excelência – excelentíssimo
S ou X
Contestar – contexto – teste – texto – destro – esclarecer – esgotar – esplêndido – expectativa – esplendor – escusar – esperteza – esplanada – expender – explanar – explícito – extrovertido – espontâneo – espraiar – espremer – esquisito – estagnar – estática – estender –  estendido - extenso – extensão – extensivo – estornar – estratosfera – estranheza – extirpar – extremoso – expiação – justaposição – contextual – sintaxe – estropiar
S, Z ou X
Aceso – adesão – amnésia – análise – anestesia – apoteose – arquidiocese – artesão – atrás – fazer – atraso – através – talvez – besouro – brasa – burguesia – campesino – camiseta – casebre – catalisar – catequese – catequizar - cesariana – cisalpino – cisão – coesão – colisão – concisão – convés – contusão – cortesia – demasia – diagnose – eutanásia – êxtase – extravasar – freguesia – fuselagem – fusão – fusível – fuzil – formoso – abalizado – algazarra – alteza – aprazível – baliza – buzina – capataz- cicatriz – coalizão – desprezar – destreza – diretriz – dízimo – dizimar – enfezar – envernizar – falaz – fugaz – foz – gazela – gazeta – gozar – granizo – lambuzar – jazer – jazido – mazela – noz – perdiz – aprendiz – nariz – perspicaz – petiz – prazerosamente – presteza – primazia – proeza – regozijar – reluzir – rodízio – sagaz – gasinho – princesinha – paisinho (país) – paizinho (pai)- pãezinhos – analisar – paralisar – pesquisar – anarquizar – banalizar – cotizar – esterilizar – higienizar – profetizar – sensibilizar – cortês – freguesa – marquesa – baronesa – montanhês – inglesa – finlandesa – japonesa – pequinês – pequenez – acidez – siamês – português – avidez – viuvez – aspereza – esperteza – estranheza – fineza – inteireza – escassez – estupidez – flacidez – frigidez – invalidez –
O ou U
Abolição – amêndoa – boate – bolacha – botequim – boteco – bússola – cortiça – costume – engolir – epístola – explodir – focinho – goela – maometano – mochila – névoa – nódoa – orangotango – polenta – poleiro – silvícola – sotaque – toalete – vinícola – acudir – anágua – bueiro – burburinho – camundongo – fêmur – glândula – jabuticaba - rebuliço – supetão – surrupiar – tábua – tabuada – tabuleta - tostão – tossir - cinquenta – curtir – molusco – mosquito – amuleto – bônus – curtume – cutia – embutir – entupir – íngua – jabuti – lóbulo – mandíbula – muamba – urtiga 
X ou CH
Atarraxar – bexiga – caxumba – coaxar – encaixe – engraxar – enxada – enxame – enxoval – enxurrada – chuva – esdrúxulo – faxina – laxante – maxixe – mexerico – mexilhão – mixórdia – taxativo – xale – xampu – xarope – xícara – apetrecho – bochecha – bombachas- cachimbo – capuchinho – chafariz – chimarrão – chiste – chuchu – cochicho – colcha – colchão – concha – comichão – coqueluche – deboche – espichar – fachada – flecha – bruxa – capricho – xingar  

MAS / MÁS / MAIS
MAS: Conjunção adversativa, como ENTRETANTO, PORÉM.
Gosto de festas, mas não bebo.
Larguei as frituras, mas não largo os chocolates.
MAIS: Adição, superior.
Sete mais dez são dezessete.
Em relação a frutas, gosto mais do abacaxi.
MÁS: Plural de má, MALVADAS, RUINS.
Maria e Joana foram más comigo.
Logo percebemos as más atrizes.
MAL / MAU
MAL: Contrário de BEM, é um advérbio.
Dormi mal, noite passada. (BEM)
Ela falou mal de Lucas. (BEM)
MAU: Contrário de BOM, é um adjetivo.
Este homem tem um mau caráter. (BOM)
Teu namorado não foi mau contigo. (BOM)
ONDE / AONDE
ONDE: Lugar, não há movimento.
Onde você mora?
Onde foi parar o controle remoto?
AONDE: Preposição A + ONDE, mostra movimento: PARA ONDE.
Aonde você está indo, amor?
Vou aonde o coração mandar.
A FIM / AFIM
A FIM: Locução conjuntiva, significa COM O OBJETIVO DE.
Fui à festa, a fim de dançar.
Meu irmão foi à praia, a fim de pegar onda.
AFIM: Adjetivo: SEMELHANTE, que tem afinidade.
Estes partidos têm ideias afins.
Minha prima é afim do Fábio.
A / HÁ
A: É preposição ou artigo. No futuro, é usada também para ligar o tempo.
Daqui a pouco, começará o jogo.
Daqui a três quilômetros, chegarei.
: Verbo haver. É usado também no pretérito, indicando tempo passado.
semanas, que não visito meu avô.
dezenas de pessoas na sala.
Mandei-lhe um e-mail três dias.
SEÇÃO / SESSÃO / CESSÃO
SEÇÃO: Ou SECÇÃO, corte, parte de um todo, de uma loja, ou órgão público.
A seção de CDs fica no segundo piso.
Ele trabalha na seção de RH.
Procure a seção dos classificados.
SESSÃO: Reunião durante um período.
A sessão na Câmara dos Vereadores será nesta quinta.
Irei ao cinema na sessão das 18h.
A sessão de aeróbica inicia logo.
CESSÃO: Ato de ceder, DOAÇÃO.
A cessão dos bens será à noite.
Farei a cessão dos livros usados à Biblioteca Pública.
SENÃO / SE NÃO
SE NÃO: SE (conjunção de condição) + NÃO (advérbio).
Se não corrermos, não chegaremos a tempo.
Explicarei novamente, se não entenderem a matéria.
SENÃO: Significa CASO CONTRÁRIO.
Vamos correr, senão não pegaremos o ônibus.
Explicarei pausadamente, senão vocês terão dificuldades.
POR QUE / POR QUÊ / PORQUE / PORQUÊ
POR QUE: pergunta por qual motivo acontece algo.
Por que você está chorando?
Diga-me por que ele ainda não chegou.
POR QUÊ: pergunta por qual motivo acontece algo. Carrega no quê o tom do ponto de interrogação.
Você está chorando, por quê?
Ele ainda não chegou, por quê?
PORQUE: conjunção explicativa. Explica o motivo de algo.
Eu estou chorando, porque caí de bicicleta.
O funcionário ainda não chegou, porque perdeu o ônibus.
PORQUÊ: substantivo que significa MOTIVO. Sempre tem um artigo, ou pronome.
O porquê de eu estar chorando é o meu joelho ralado.
Diga-me o porquê de ele estar atrasado, por favor.